quarta-feira, 9 de abril de 2014

Vintage ou retrô??


Oi pessoal... Voltei!
Esses dias um amigo me perguntou qual era a diferença entre vintage e retrô, confesso que me confundi, então resolvi pesquisar...  Mas será que você realmente sabe a diferença entre um e outro? Tenho visto por aí que muita gente se confunde (eu me confundi! rsrs), por isso, vou tentar esclarecer  um pouquinho os dois estilos. No universo da arquitetura e do design, esses estilos são bem conhecidos! Primeiramente, acho bom deixar claro que tanto o estilo vintage quanto o retrô abrangem o universo da arquitetura, da moda e do design.
 
Vintage vem do termo em inglês que quer dizer “safra de vinho”, portanto os móveis vintage nos dão a ideia de que quanto mais antiga a “safra”, melhor a qualidade. Esse estilo resgata os elementos das décadas de 20 a 60. Geralmente, suas peças são de alto valor por serem originais da época. Na decoração vintage, os objetos, tanto móveis quanto peças do mobiliário, como porcelanas, cristais, luminárias, eletrodomésticos, embalagens etc. são originais da época, podendo ser encontrados ou garimpados em antiquários, brechós ou lojas do gênero.




 
Já na decoração retrô, são utilizados objetos, na grande maioria, inspirados no que se usou nas décadas de 70 e 80, ou então, peças originais desta época que estejam em bom estado de conservação. É um estilo que acaba sendo uma releitura das décadas anteriores. As peças retrô são normalmente mais caras que as da atualidade, mas mais acessíveis que as peças vintage por serem produzidas pela indústria atual. Muitos acreditam que o retrô surgiu inspirado no vintage, mas isso não corresponde à verdade, já que possuem características opostas, o vintage é sóbrio enquanto que o retrô é lúdico.


 
Eu sempre gosto de mesclar peças vintage com contemporâneas, fica bem harmonioso, mas isso é questão de gosto pessoal. 
Resumo da ópera: O vintage é algo velho com cara de novo e o retrô é algo novo com cara de velho. Quem é vintage é retrô e quem é retrô é vintage.
 

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

TEM CRIANÇA EM CASA?

 
Olha que legal esse iglu que dá para fazer com garrafas plásticas!
 



Inspiração para fazer um cantinho da criatividade!
 
 
Dica bem legal para os educadores.

 
Recordando a infância e a criatividade Pneus podem virar ótimos brinquedos para a garotada.

 
Cantinho de brincadeiras.

 
Olha só que prática essa casinha? É só mandar costurar no tamanho da sua mesa de jantar e deixar que a criatividade da garotada corra solta enquanto a mesa não é utilizada

 
Inspiração para fazer um quadro com as primeiras lembrança do baby

 

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Cores para que te quero?!

Segundo a Cromoterapia, ciência que emprega as diferentes cores para equilibrar as vibrações do corpo na freqüência que resulta em saúde e bem estar, elas são fundamentais em nossa vida. Por isso, fica a dica... São as cores dos ambientes de casa:
No quarto:
- Azul: considerada a cor mais curativa dentre as outras, devido ao seu efeito altamente relaxante, apaziguador e sedativo; estimula sensações de paz e é muito potente na devolução da clareza mental.
- Verde: promove o equilíbrio entre as energias positivas e negativas, incitando à harmonia e serenidade.

No escritório:
- Amarelo: contém energias positivas e inspiradoras, estimula a atividade mental, promovendo a criatividade, o raciocínio e o otimismo.
- Anil: ligado às artes e à beleza, eleva a mente, incita aos estados de calma e de serenidade, estimulando ainda as energias criativas.

Na sala:
- Violeta: provoca sensações de liberdade, mas também de equilíbrio e de estabilidade, incitando à meditação e à recuperação da auto-estima.
- Laranja: tem um efeito alegre e anti-depressivo, vitaliza e rejuvenesce.

Na cozinha:
- Vermelho: tem um efeito excitante, estimulante e vitalizante.
- Branco: absorve e reflete todas as cores, sendo que o organismo reage positivamente ao branco ao libertar energias negativas e sensações de peso resultantes de doenças diversas.


O Segredo da Arquitetura

Um médico saiu a caminhar e viu essa velhinha da foto sentada no banco de uma praça fumando um cigarrinho.
Aproximou-se e perguntou:
“Nota-se que está bem, qual é seu segredo??”

Ela então respondeu:
“Sou arquiteta, durmo às 4 da manhã revisando plantas, me levanto às 6.
Nos fins de semana não pratico esportes, não me divirto. Trabalho fazendo projetos, orçamentos,
especificando materiais, revisando plantas ou visitando obras e isso todo final de semana,
sábados, domingos e feriados também.

Não tomo café da manhã, não almoço e nem janto porque não dá tempo.”
O doutor então exclamou:
“Mas isso é extraordinário. A senhora tem quantos anos?”
“43″, respondeu-lhe a velhinha.